quinta-feira, 26 de maio de 2016

Igreja Apostólica?

Igreja Apostólica?

Há algum tempo tenho observado que muitas igrejas estão acrescentando em seu nome a palavra “apostólica”, outras mudando o nome completamente, mas claro, usando a palavra “apostólica”. Tenho observado muitos lideres que outrora tinham o “título” de “pastor” mudarem da “Noite para o Dia” para o de “Apóstolo” como se fosse algo que os colocasse acima de tudo e de todos.
Infelizmente a realidade é que grande parte desses lideres e igrejas apenas estão “surfando” em uma onda de apostolicismo distorcido que impregnou-se no Brasil e vem se expandindo de forma avassaladora.
Diante dessa crescente situação, não fica difícil ver nessa “classe” dos que estão apenas “surfando” nessa onda, que há uma falta de entendimento e conhecimento acerca do ministério apostólico e profético muito latente e evidente.
Basta olharmos para tais igrejas e líderes e vermos que a única coisa que realmente “mudou” foi o nome e o título, pois os sistemas, os tradicionalismos e as religiosidades continuam as mesmas sobre os tais. Fica evidente nos cultos e na ações de que houve mudança na placa e no título, mas não na mente.
É bem verdade que nem sempre há uma má intenção desses que estão apenas na “onda”, e sim que estão desorientados sobre o ministério apostólico e profético.
Mesmo não havendo má intenção, essa falta de conhecimento tem proliferado uma série de distorções acerca de um ministério apostólico e profético genuíno, gerando até mesmo uma diversidade de heresias e dando margem ao surgimento de muitas outras heresias a cada dia.
O bom desejo que muitos tem de viver o “novo” de Deus ministerialmente, tem os feito pular alguns processos, porém são justamente esses processos pulados que trariam a formação sobre estes. Estão pulando os processos remendando pano velho em roupa nova. Querem o vinho novo de fato, mas mantêm-se como odres velhos.
A má formação dessas igrejas que apenas possuem no nome “apostólica” e desses líderes que somente possuem o título “apóstolo”, é refletida em sua imaturidade em se “portar” como odres velhos. Repito, muitos não são mal intencionados, mas sim mal orientados, consequentemente mal formados.
Um dos motivos desse desvirtuamento é a falta de humildade de muitos lideres que pensam e acreditam que sabem de tudo e não precisam de orientação de ninguém. Muitos lideres imaturos por nunca terem tido um pai espiritual que os conduzisse e os levasse a uma formação. Muitos lideres imaturos por que nunca desejaram ter um pai espiritual. Muitos que nem mesmo conseguem compreender acerca de uma cobertura espiritual legítima. Muitos que não possuem conexão com nenhum líder legítimo que tenha maturidade para conduzi-los a um alinhamento.
Uma geração de líderes órfãos sem identidade, procriando-se em muitos outros órfãos espirituais sem identidade alguma. A falta de humildade por si só já torna-se impossível de ser algo ligado ao “apostólico”, pois o apostólico tem a ver com governo e serviço, quem não tem capacidade de servir, não tem legitimidade para governar.
É só fazer uma auto análise, se permanece do mesmo modo como era antes da mudança da palavra “apóstolo”. Se realmente houve uma renovação da mente e sua consequência, transformação.
Analisar se a “nova igreja” aberta com placa de “apostólica” mantém os mesmos padrões e estruturas daquela que não tinha na placa a palavra apostólica.
No entanto há solução para esse problema de desvirtuamento do entendimento do ministério apostólico, basta tais líderes buscarem se conectar a líderes apostólicos que possuam uma consciência sadia e genuína sobre a atuação do ministério apostólico na atualidade. Que possuam uma legitimação de sua atuação nessa área após a nova reforma apostólica.
Acredito na atualidade e uso dos “ofícios” de apóstolos, profetas, evangelistas, pastores e mestres, assim como seus respectivos ministérios. Mas desaprovo a empregabilidade dos mesmos de forma errônea, incoerente, irracional e imatura.
Apesar desses muitos que estão militando sem legitimidade, gerando confusão no arraial dos santos, praticando barbaridades em nome de um título de “apóstolo”, ou de um ministério “apostólico”, ainda assim há uma geração de verdadeiros servos de Deus que não se corromperam e que mantém uma sã consciência acerca dos propósitos divinos.
Não é porque existe o falso que o verdadeiro não possa existir, mas é justamente pela existência do falso que pode-se compreender que existe o que é verdadeiro. Ainda há legítimos que manifestam-se com paciência, sinais, prodígios e maravilhas, que possuem o selo de seu apostolado.
O apostólico não é uma questão de informação, é um processo de formação! 


Pastor Apostólico Luiz Carlos - Igreja Cristã Cenáculo Apostólico - São Paulo - Brasil

sábado, 6 de fevereiro de 2016

Profetas? Ou Advinhos? Por Cliff Bell

PROFETAS OU ADIVINHOS? Parte 1 - O perigo do egoísmo. 
Balaão, como muitos hoje, profetizava por motivos de lucro. Ele estava mesmo disposto a ser contratado por Balaque, rei dos moabitas, para profetizar maldição à Israel a fim de receber o pagamento em riqueza.
Balaão é um sujeito interessante. Ele profetizou a única profecia messiânica no Livro dos Números (24:17). Foi uma profecia acertada, e era de Deus. Obviamente Balaão podia ouvir a voz de Deus, mas também podia ouvir as vozes de demônios. Isto mostra-nos que os nossos ouvidos espirituais podem ouvir os dois lados.
Como muitos hoje, Balaão usou seus sentidos espirituais para benefício próprio, e não para servir a Deus nem para cumprir o Seu propósito. Números 24: 1 diz que quando ele profetizou procurou usar "encantamento" (feitiço). Ele decidiu contra ele naquela ocasião, e viu que não podia resistir à vontade de Deus, o qual insistiu em abençoar Israel e enviou um anjo para matá-lo caso ele não cooperasse. Josué 13:22 não identificou Balaão como um profeta, mas como um adivinho. Uma definição de um adivinho é aquele que ministra por meio de outro espírito.
Infelizmente, hoje em muitas igrejas abundam "profetas" e outros ministros que são, na verdade, adivinhos. Estes são aqueles que, em vez de servir a Deus, servem a si mesmos. Eles são aqueles que estão dispostos a profetizar o que seu público quer ouvir se a oferta for suficientemente grande. A cobiça é um sintoma da raiz do egoísmo. O egoísmo e o amor são completamente opostos. O egoísmo procura o seu próprio bem-estar. O amor procura o bem-estar dos outros.
Hoje o egoísmo ainda é o inimigo do verdadeiro movimento profético. O egoísmo polui o fluxo profético permitindo entrar o veneno de engano, de adivinhação e de feitiçaria. Pode ser uma "profecia", mas sua origem é um espírito diferente.
O EGOÍSMO NÃO SÓ SE MANIFESTA COMO O AMOR AO DINHEIRO (A COBIÇA). ELE SE MANIFESTA TAMBÉM PELAS SEGUINTES MANEIRAS:
- O desejo de ser visto e adorado pelos homens.
- O desejo de que outros reconheçam o seu dom ou ministério.
- O desejo de agradar aos homens mais do que obedecer a Deus (e então receber o pagamento do homem).
- O desejo de impressionar a pessoa que está sendo ministrada para promover seu ministério. O ministério profético nunca deve ser usado para o marketing pessoal.
- O desejo de ver a sua própria agenda avançando.

QUALQUER MOTIVAÇÃO ORIGINADA NO EGOÍSMO DENTRO DO MINISTÉRIO ESTÁ FORA DE ORDEM E CONVIDA À INFLUÊNCIA DE DEMÔNIOS (Mateus 10:8). Ministros que se fixam em homens como sua fonte de abastecimento em vez de confiar em Deus tendem a cair nessa armadilha. Eles acreditam que têm que usar algum tipo de truque para motivar as pessoas a darem oferta - normalmente oferecem uma "bênção" ou uma "unção especial” para dar em troca de uma certa quantia de dinheiro. Simão, o Mago aprendeu da maneira mais difícil que a bênção e unção de Deus não se vendem (Atos 8:20).
«18 Quando Simão viu que pela imposição das mãos dos apóstolos se dava o Espírito Santo, ofereceu-lhes dinheiro, 19 dizendo: Dai-me também a mim esse poder, para que aquele sobre quem eu impuser as mãos, receba o Espírito Santo. 20 Mas disse-lhe Pedro: Vá tua prata contigo à perdição, pois cuidaste adquirir com dinheiro o dom de Deus. 21 Tu não tens parte nem sorte neste ministério, porque o teu coração não é reto diante de Deus.» Atos 8:18-21
Devemos nos apegar à verdade de que DEUS é a nossa fonte de abastecimento e não o homem.
1ª Coríntios Capítulos 12 a 14 nos ensina sobre o coração de Deus com relação a profecia e o uso dos dons do Espírito Santo. No Capítulo 13, ele falou do amor, e não tinha mudado de assunto. Aqueles que desejam representar corretamente a Deus e proporcionar profecia consistentemente acertada precisam garantir que sua motivação é o amor ágape de Deus. Essa verdade também se aplica a todo o ministério e ministração espiritual. Devemos lembrar que como ministros representamos a Deus e não a nós mesmos.
1ª Coríntios 13:2,4-7 «2 E ainda que tivesse o dom de profecia, e conhecesse todos os mistérios e toda a ciência, e ainda que tivesse toda fé, de maneira tal que transportasse os montes, e não tivesse amor, nada seria... 4 O amor é sofredor, é benigno; o amor não é invejoso; o amor não se vangloria, não se ensoberbece, 5 não se porta inconvenientemente, não busca os seus próprios interesses, não se irrita, não suspeita mal; 6 não se regozija com a injustiça, mas se regozija com a verdade; 7 tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta.»
Que Deus nos ajude a desenvolver esse tipo de amor e manter a motivação certa.
Mateus 6:24 «Ninguém pode servir a dois senhores; porque ou há de odiar a um e amar o outro, ou há de dedicar-se a um e desprezar o outro. Não podeis servir a Deus e às riquezas.»
Que Deus nos ajude a discernir entre os profetas de Deus e os adivinhos egoístas. E o que é mais importante, nos ajudar a guardar o nossos corações, para que permaneçamos sensíveis a Ele todos os dias, e possamos desenvolver a motivação correta. Ministramos e transmitimos o que somos, e não apenas o que nós dizemos.
«Guarda com toda a diligência o teu coração, porque dele procedem as fontes da vida.» Provérbios 4:23
Se Deus me permitir, eu estarei publicando a segunda parte deste ensinamento em poucos dias. Na segunda parte nós vemos com maior escrutínio a vida de Balaão para descobrir sete lições relevantes para cada cristão.
Se esta reflexão lhe foi proveitosa, por que não compartilhar com outros?
Estou aqui para servi-lo...
Cliff Bell
(Este artigo foi publicado originalmente em espanhol o 20 de janeiro, 2016. Traduzido por Cliff Bell, e revisado por Crisitane Fonseca Costa Correia.)

segunda-feira, 6 de julho de 2015

MISSÕES URBANAS - ZONA LESTE DE SÃO PAULO

MISSÕES URBANAS

Como Igreja Apostólica, estamos em movimento cumprindo o IDE de Jesus!!!
Igreja Cristã Cenáculo Apostólico
Uma Igreja Família, Gerando Vidas!

Entrega de alimentos, roupas, cobertores, compartilhamos uma mensagem de fé e esperança, louvores, orações... toda terça-feira na zona leste de São Paulo!




















terça-feira, 24 de março de 2015

Entrevista sobre Ministério Apostólico e Profético

Graça e Paz!

Somos um blog que está na "REDE" desde 2008, acessado por dezenas de nações e diariamente por todo o Brasil e EUA, e com propósito de propagar e difundir as verdades sobre o ministério quíntuplo. E com a finalidade de lançar luz sobre o ministério apostólico e profético para esse tempo, enviamos uma entrevista escrita a diversos apóstolos brasileiros. 
Com alegria recebemos o retorno e posicionamento de um líder brasileiro, e damos início a essa série de entrevistas que posteriormente será com apóstolos de outras nações.


Entrevista concedida pelo jornalista e apóstolo Claudionor Martins (veja biografia ao final):

Blog: O que é de fato uma igreja apostólica?
Entrevistado:  É aquela igreja que vive realmente debaixo do ensinamento de Cristo e dos Apóstolos de Cristo!
Blog: O líder principal (primaz) de uma igreja que leva o nome de “apostólica” precisa ser necessariamente um “apóstolo”?
Entrevistado: Acredito que não, porque tenho visto muitos deles usando este titulo de Apóstolo e na realidade é um evangelista!
Blog: É sabido que tem surgido apóstolos contemporâneos em todo mundo, em sua opinião, qual o real motivo para a existência de apóstolos na atualidade?
Entrevistado: Com algumas ressalvas, eu acho que muitos deles pensam que por ser apóstolos terão uma credibilidade espiritual maior! Tenho visto alguns apóstolos que na verdade não passam de evangelistas, e tenho também visto alguns Pastores que realmente são ou foram grandes Apóstolos de Cristo, prefiro não citar nomes...
Blog: Qual a sua visão acerca das “igrejas apostólicas ou ministérios apostólicos” no Brasil?
Entrevistado: Conforme já disse anteriormente,  existem ministérios sérios que realmente vivem o apostólico, mas também vejo um certo destempero de alguns que acabam fazendo do ministério apostólico uma heresia! Trazendo para dentro da igreja de Cristo liturgia Judaica, penso que estão equivocados, somos a Igreja de Cristo fundada por Ele mesmo no dia de Pentecostes, e não precisamos fazer uso de objetos da antiga aliança para ser um apostólico!
Blog: Qual a sua visão acerca dos “apóstolos brasileiros”?
Entrevistado: Acredito que eles, com exceções, precisam de uma reciclagem urgentemente!
Blog: Como o senhor definiria o Ministério Apostólico e Profético?
Entrevistado: Como o nome já se define (Apostólico) significa as doutrinas dos apóstolos de Cristo, (Profético) obedecendo os ensinamentos dos Profetas de Cristo, profeta o porta voz de Deus com uma dimensão bem ampla dentro do reino de Cristo. Exemplo Atos 13: Ora, na igreja em Antioquia havia profetas e mestres, a saber: Barnabé, Simeão, chamado Níger, Lúcio de Cirene, Manaém, colaço de Herodes o tetrarca, e Saulo. Enquanto eles ministravam perante o Senhor e jejuavam, disse o Espírito Santo: Separai-me a Barnabé e a Saulo para a obra a que os tenho chamado.
 Blog: Agradecemos vossa participação e contribuição para o Corpo de Cristo! 
Entrevistado: Amém!
Biografia:
Claudionor Martins de Novais, Jornalista e Editor do Jornal COPAMM NEWS.
Apóstolo da Igreja Apostólica Tabernáculo Divino Ministério Missão Mundial em São Paulo/SP.
Fundador e Presidente do Conselho de Pastores Missão Mundial (COPAMM), que conta com mais de setecentas igrejas independentes no Brasil e em outros países. Reitor do Instituto Teológico Missão Mundial (ITMM).
Casado com a Bispa Roseli dos Santos Novaes. Salvo e batizado em águas em 1980, foi cooperador, diácono e evangelista pela Igreja Evangélica Pentecostal Missionária. Fundou em 1990 a Igreja Pentecostal Tabernáculo Divino, o COPAMM e a ABTF (Associação Beneficente Terra Feliz).
Formado em Liderança Eclesiástica em 1983, pelo Instituto Universal de Teologia.
Autor de vários livros, é membro da Associação Brasileira dos Evangélicos (ABE), da Ordem Federal Brasileira dos Pastores, da Confederação Internacional Secretária Sul Americana de Autoridade Eclesiástica e da Cruzada Missionária Continental (CMC) Brasil, liderada pelo Apóstolo Rubens de Mattos Antônio. Roseli é vocalista do Grupo de Louvor Missão Mundial.
Claudionor foi reconhecido apóstolo no Café de Pastores oferecido pelo COPAMM em 11 de dezembro de 2004, através dos Apóstolos Anton Wiggins da Inglaterra e Rubens de Mattos.
Rua João Rodrigues Chaves nº 200 Jardim Iracema CEP.02834-170 São Paulo/SP
Contatos: Site: www.copamm.com.br/  Twitter: @apostolooficial @copammoficial @bisparoseli

segunda-feira, 23 de fevereiro de 2015

RESPONSABILIDADE E EXCELÊNCIA NA MINISTRAÇÃO PROFÉTICA

Graça e Paz!

Quero compartilhar com vocês esse protocolo profético, escrito pelo profeta Cliff Bel, e que é protocolo - regra  do ministério Christian International.

Acreditamos ser altamente relevante para esse tempo em que estamos vivendo. Espero que desperte consciência de muitos e apliquem em seus ministérios esse protocolo também.
Pastor apostólico Luiz Carlos




RESPONSABILIDADE E EXCELÊNCIA NA MINISTRAÇÃO PROFÉTICA

Com maiores níveis de autoridade, há maiores níveis de responsabilidade. Com a ministração dos dons do Espírito Santo – especialmente com a profecia – se requer maior maturidade e responsabilidade.
O profetizar como porta voz de Deus na vida de outra pessoa não se deve fazê-lo com pressa. Vem com uma responsabilidade de assegurar que a pessoa sendo ministrada receba o proveito da mensagem que Deus lhe quer comunicar.
Não se trata de fazer um show, nem de quantas pessoas possamos impressionar com nossos dons. Quem profetiza está comunicando uma mensagem de Deus. Por tanto, qualquer coisa que impede ou que atrapalha a comunicação clara dessa mensagem está fora de ordem. A meta é comunicar efetivamente a mensagem e ser um reflexo correto Daquele que representamos.
Esse artigo não se trata dos falsos profetas nem das profecias falsas. Tenho outros escritos que falam de tais coisas. Quero destacar nesse artigo uns problemas que vejo frequentemente em igrejas que se identificam como “apostólicas e proféticas”, e quero também oferecer pautas para evitar esses problemas.
 Começarei compartilhando uns casos atuais...
 Caso 1
Lembro-me que fui ministrado por um profeta de muito renome durante um congresso. Eu sabia que a palavra era de Deus, e me impactou muito a unção forte que percebi. Eu tinha um gravador, mas não houve tempo para buscá-lo e usá-lo.
Eu decidi descansar e receber a transferência confiando que a profecia estava sendo gravada pela igreja, e que podia pedir a gravação deles. Eu queria recorrer à voz de Deus - pois cremos que Deus Todo Poderoso nos fala por meio da profecia. Além do mais, somos mandados julgar a profecia – e muitas vezes se requer certa interpretação antes de aplicá-la em nossas vidas. Se Deus estava me dando instruções eu queria assegurar-me que eu estava obedecendo a Deus. Eu queria compartilhar a profecia com minha esposa e família que não estavam presentes.
Acontece que a ministração foi gravada sim pela igreja, mas nunca me entregaram ela. Eu pedi a gravação da profecia varias vezes, e até ofereci pagar qualquer gasto, mas nada. Tratei de anotar o pouco que pude recordar, mas a profecia era comprida e não pude recordar senão uns poucos detalhes.
1° Coríntios 12:7 nos revela que os dons são dados para proveito do Corpo de Cristo. Afinal de contas, recebi pouco proveito dessa ministração. 1° Coríntios 14:3 nos revela que a profecia é para edificação, exortação e consolação. Recebi uma bênção temporal, mas não muita edificação, nem exortação, porque essas coisas vem com a essência da palavra compartilhada – a qual eu não pude me recordar.
Caso 2
O Dr. Bill Hamon, meu pai espiritual, relata a ocasião na qual um homem disse a seu pastor que Deus lhe havia dado permissão para divorciar-se de sua esposa. O pastor não pôde acreditar nele. Não obstante, o homem insistiu, e agregou que Deus lhe falou por meio de uma profecia pessoal que lhe ministrou o Profeta Bill Hamon – (pois sabia o quanto seu pastor admirava o Dr. Bill Hamon). O pastor ainda assim não podia acreditar nele. O homem pegou a fita cassete que tinha a gravação e colocou em um reprodutor, e juntos começaram a escutar a gravação. A profecia falou de várias coisas, mas houve uma parte que dizia: “...filho meu, vou te livrar da carga que tens levado por anos.”
 “Aí está! Está vendo?” exclamou o homem... O pastor sabia do que falava a profecia, e sabia que a “carga” não era a esposa do homem. O engano do coração do homem havia torcido a palavra profética para poder usá-la como licença para deixar sua esposa. Graças a Deus houve uma gravação que puderam revisar para esclarecer as dúvidas e reorientar ao homem. Imaginem-se como o diabo poderia haver usado isso contra o Dr. Bill Hamon se não houvessem tido a gravação... se o homem houvesse se divorciado anunciando a todos que sua justificativa era “a profecia que lhe deu o Dr. Hamon”.
Caso 3
Há alguns anos profetizei a um pastor que Deus lhe daria filhos: uma filha e um filho. Eu não sabia que os médicos já lhe haviam dito que não era possível que ele e sua esposa tivessem filhos por causa de uma incompatibilidade genética. Já houvera duas gravidezes que não terminaram bem, e os bebês morreram. Eles haviam decidido evitar a concepção. No entanto, dentro de pouco tempo sua esposa ficou grávida novamente. No princípio sentiram medo, mas depois se lembraram da profecia. Também se lembraram do que eu havia ensinado da importância de militar a boa milícia com as profecias que recebemos (1° Timóteo 1:18)
Esse pastor e sua esposa puderam escutar novamente a profecia e começar a guerrear no espírito em oração conforme a palavra profética. Os médicos não podem explicar, mas esse casal experimentou duas gravidezes perfeitas, e tem agora uma filha e um filho, ambos completamente saudáveis e que agora servem a Deus juntamente com seus pais.
Se eu não tivesse gravado a profecia, e se esse pastor tivesse tido que depender de sua memória... não sei se poderiam ter tido a confiança de guerrear efetivamente no espírito. No momento que eu lhe profetizei ele não creu na palavra (por causa de sua experiência negativa passada) e pensava que eu estava errado. Então, é muito provável que não tivesse recordado os detalhes da profecia. O fato de haver uma gravação entregue a eles, ambos, ele e sua esposa, puderam fortalecer sua fé, lançar fora as dúvidas e temores, e militar a boa milícia para ver o cumprimento.
 Caso 4
Um profeta itinerante estava ministrando em certa igreja. Viu a um homem solteiro que estava sentado em um lado do templo, e também viu a uma mulher solteira de uns 50 anos, sentada no outro lado do templo. Disse-lhes que deveriam casar-se. É possível que fosse simplesmente uma piada, mas eles eram novos e pensaram que Deus lhes estava falando por meio do profeta. Não houve uma gravação para examinar e julgar. Para piorar a situação, o pastor não lhes entrevistou bem antes de oficializar sua boda – ou teria detectado rapidamente que não era de Deus que se casassem. Não eram compatíveis. Ela nunca amou ao homem, mas não queria desobedecer a Deus. Casaram-se, mas foi um desastre, e terminaram em divórcio dentro de poucos meses.
Se houvessem tido uma gravação... e se houvessem julgado o que foi dito, se houvessem recebido conselho pastoral sábio antes de tomar uma decisão tão grande, poderiam ter evitado o desastre. O resultado final é que ambos ficaram muito feridos, e a mulher (uma crente nova) deixou a igreja.
Nunca devemos basear uma grande decisão em uma só profecia, ainda que seja uma profecia certa. Sempre devemos buscar confirmação e conselho sábio. As profecias devem de complementar o conselho pastoral e vice versa.
Gravar as profecias pessoais é protocolo (regra) para a Rede de Christian International
Meu ponto em tudo isso é mostrar a necessidade de que nos levantemos a um novo nível de responsabilidade como ministros proféticos e que usemos um gravador para toda ministração profética pessoal. Esse é um requisito do Dr. Bill Hamon para todos nós que estamos debaixo de sua cobertura. Os que são filhos verdadeiros se disciplinarão a fazer. É parte do protocolo profético (regra) na Rede Global Christian International.
Pode ser que implementar um novo protocolo nos incomode um pouco no princípio. Cada disciplina nova nos incomoda no princípio. Mas todo protocolo não está desenhado para incomodar-nos, senão que para proteger-nos. É como o protocolo de trânsito: semáforos, letreiros, etc. Incomoda-nos quando temos que parar em um semáforo vermelho – mas seu propósito não é impedir-nos, senão assegurar que cheguemos a nosso destino.
Não é suficiente confiar que todos tenham um telefone com o qual possam gravar suas profecias. Ainda que seja bom se puderem fazê-lo, muitos não levam tais telefones, e os que sim, não é sempre que sabem usá-lo – ou não tem espaço para armazenar a gravação. Nós que somos ministros proféticos devemos tomar a responsabilidade que vem com nosso chamado, e levar um gravador com pilhas novas. Não seja preguiçoso e irresponsável. Seja pró- ativo, prudente, e tome as ações necessárias para assegurar que tudo seja feito com excelência.
Além do mais, devemos não somente gravar todas as profecias pessoais, senão assegurar que as pessoas ministradas recebam as gravações. Em meu caso, sempre deixo com a igreja anfitriã uma cópia de todas as gravações. Como eles conhecem aos indivíduos, eles podem distribuir efetivamente as gravações. Sempre tenho pedido esse favor aos pastores das igrejas onde ministro.
Desconcerto-me às vezes quando alguém me escreve vários meses depois da ministração dizendo que a igreja nunca lhes compartilhou a gravação. Indica-me que o pastor não valoriza a palavra profética como se deve. Prefiro não julgar e marcar- lhes como mentirosos e irresponsáveis, mas em alguns casos pode ser que seja assim. Por isso sempre guardo todas as gravações por no mínimo um ano.
Gravando e repartindo as gravações das profecias, tem muitos benefícios:
1.         Demonstra respeito a Deus e a importância de sua mensagem a um de seus filhos amados.
2.         Demonstra respeito e consideração as pessoas que estão sendo ministradas, para que possam escutar novamente a profecia, julgá-la apropriadamente, interpretá-la e aplicá-la a suas vidas corretamente. Sem a gravação, estão sujeitas a misericórdia de suas memórias, e não poderão recordar tudo... e é possível que vá recordar mal, ou somente as partes que lhes convém.
3.         Demonstra respeito aos pastores das pessoas que estão sendo ministradas, e lhes dá a ferramenta necessária para poderem aconselhar bem a suas ovelhas. A verdade é, sem uma gravação, pode estar fazendo dano ao pastor e a igreja. As profecias muitas vezes falam de nosso potencial, do que podemos ser no futuro – mas nossos pastores sabem qual é a nossa realidade e conhecem quais coisas em nossas vidas necessitam mudanças, antes de que se possa cumprir a profecia.
4.         É uma proteção para a pessoa que está sendo ministrada. Muitas vezes outros que estão presentes escutam a  ministração, mas a escutam desde sua própria perspectiva limitada e logo tratam de controlar ou julgar a pessoa. Uma gravação assegura que toda a profecia seja escutada e examinada.
5.         É uma proteção para o profeta mesmo. Nós tão pouco podemos recordar precisamente o que havíamos profetizado a outros. Eles vão recordar o que lhes convém, e podem torcer as palavras ou mal aplicá-las. Quando não há uma gravação, o profeta corre o risco não necessário de ser mal citado – e logo ter que lidar com as consequências.

6.         É uma questão de responsabilidade e de render contas pelo o que temos profetizado. Se é que nos equivocamos, podemos nos responsabilizar pelo erro e ajudar a efetuar uma solução e entendimento adequado. Se é que era uma palavra correta, se pode examiná-la para ver quais são as condições para ver o cumprimento. (Cada profecia pessoal é condicional, ainda que as condições sejam especificadas dentro da profecia ou simplesmente pelos princípios bíblicos que é a palavra profética mais segura).
Que Deus nos ajude a ser responsáveis, e a levar a ministração a novos níveis de excelência!
 Espero que este artigo lhes seja proveitoso. Se é assim, lhes convido a compartilhar com outros.



Profeta Cliff Bell - Diretor da Red Global Christian International- México

quinta-feira, 19 de fevereiro de 2015

6° CULTO DA UNIDADE - EM CRISTO SOMOS UM

Graça e Paz!

Dia 14 de Fevereiro de 2015 foi nosso 6° Culto da Unidade, realizado no Cenáculo Apostólico e mais uma vez marcado com a gloriosa presença do Espírito Santo! 
Foi um grande prazer estarmos reunidos mais uma vez como Corpo e também estarmos em um tempo de edificação e comunhão!
Honrados com a presença do Apóstolo Walter Nola - Presidente da CIP (Comunhão de Igrejas e Pastores) com suas palavras de ânimo e incentivo, do Pastor Agnaldo Faria - Diretor do Instituto Anjos de Deus, do Pastor Apostólico Célio Roberto - Presidente da Igreja Apostólica Altar da Adoração e que foi o preletor da noite e nos trouxe uma palavra gloriosa sobre Unidade, da Pastora Apostólica Karina Campusano - Igreja Cenáculo Apostólico que iniciou a noite em uma intercessão profética pelo bairro Vila Diva e região, por São Paulo e pelo Brasil, dos Presbíteros Alexander Uliana e Money Uliana que atraíram a glória de Deus sobre nós em adoração à Ele.

Os Cultos da Unidade é um projeto que já está em prática, nossa visão é o Reino de Deus, promover unidade entre líderes e ministérios, comunhão e edificação mútua, assim como também gerar capacitação e aperfeiçoamento dos santos para a obra do ministério em cada encontro, provocando assim um avivamento genuíno em nossa nação, através da intercessão corporativa e cobertura de oração uns pelos outros em unidade.

Precisamos ser a resposta para a oração sacerdotal de Jesus nessa geração: Precisamos ser UM, assim como Ele e o Pai o são, e o mundo conheça que Ele é o enviado do Pai através de nós!!!













terça-feira, 3 de fevereiro de 2015

MARTA OU MARIA???

GRAÇA E PAZ DO SENHOR JESUS!!!


VOCÊ É COMO MARTA OU COMO MARIA?
A Palavra de Deus nos conta no evangelho de Lucas 10.38-42 que Jesus se hospedou na casa de uma mulher chamada Marta, e tinha ela uma irmã que se chamava Maria.
Durante o tempo que Jesus esteve em sua casa, Maria ficava assentada aos seus pés, ouvindo seus ensinamentos. Porém Marta ficava indo de um lado ao outro, preocupada com muitas coisas, ajeitando algo ali, algo acolá, ocupada em muitos serviços, e em um determinado momento ela parou e disse a Jesus: Não te importas de que minha irmã tenha deixado que eu fique a servir sozinha? Ordena-lhe que venha ajudar-me!
E Jesus lhe respondeu: Marta! Marta! Andas inquieta e te preocupas com muitas coisas... Porém Maria escolheu a boa parte, e isso não lhe será tirado.
Muitas vezes nos encontramos igual a Marta, cheio de afazeres, muitos serviços, preocupados com as mais diversas situações, preocupados em colocar tudo no lugar de uma hora para outra, muitas vezes nos preocupando com aquilo que nem aconteceu, preocupados com a louça, com a arrumação do quarto, com o carro sujo, com a comida que tem que ser servida na hora, com... com... E tantas coisas, que nem ao menos nos sobra um tempo para ouvir Deus, para receber seus ensinamentos através de sua Palavra, para louvá-Lo, para adorá-Lo, sem tempo para nos prostrar diante do Rei que nos faz seus herdeiros de toda sorte de bênçãos, sem tempo para agradecer-Lhe pelas conquistas, pelos livramentos, por mais um dia de vida e etc.
Sem tempo para dar uma parada, nem que seja rápida, para saber o que Deus tem a nos instruir. Temos muitas vezes escolhido a parte errada, a que em sua maioria das vezes não traz nenhum louvor a Deus.
Temos sido como Marta, nos entregado a correria do dia a dia e deixado de lado Aquele que nos sustenta nessa correria.
Deixemos de ser como Marta, nos tornemos como Maria, dispostos a escolher a melhor parte, estar aos pés do Mestre, ouvindo-O, recebendo seus ensinamentos, sua direção que norteará nossas vidas.
Seja como Maria, escolha a melhor parte: JESUS CRISTO!!!


ENVIE-NOS SEUS PEDIDOS DE ORAÇÃO E ESTAREMOS INTERCEDENDO POR CADA PEDIDO, ROGANDO AO PAI PELAS SUAS BÊNÇÃOS!
NOSSO EMAIL É:
ig.cenáculo@hotmail.com

DEUS TE ABENÇÕE!!!